[Sum]one

O trabalho de um designer consiste em trazer o futuro para o presente.
Joe Colombo

Primeiro como artista e depois como designer, Joe Colombo testemunhou e interpretou através do seu trabalho as profundas mudanças tecnológicas e sociais ocorridas na Europa do pós-guerra. As formas, objectos e espaços criados pelo designer italiano reflectiram a sua crença no progresso da arte, da tecnologia e da humanidade. Foi a partir dessa crença que Colombo desenvolveu o conceito de habitat, um espaço dinâmico que rejeitava as convenções e tipologias estáticas do passado – como casa, divisões ou mobiliário mas também família, trabalho ou lazer – para se adequar às necessidades do homem moderno. As zonas – de dormir, de estar, de comer – deste habitat não corresponderiam mais às divisões de uma casa, nem seriam recheadas com mobiliário. Tal como a vida, cada espaço seria o que um indivíduo fizesse dele, cada zona um invólucro expectante, activado por equipamentos modulares e multifuncionais.

A Minikitchen pretendia ser um desses equipamentos. Projectada para o fabricante de cozinhas italiano Paolo Boffi e lançada na Trienal de Milão em 1963, esta unidade com menos de meio metro cúbico em madeira e metal continha um fogão, um frigorífico, um abre-latas, gavetas para talheres, superfícies de trabalho e até espaço para livros de cozinha – tudo alimentado por uma única ficha eléctrica. Este todo móvel e dinâmico era mais do que uma soma de partes, mecanismos e funções: a Minikitchen não era um móvel de cozinha. Ela era a cozinha.

Foi também a vontade de activar um espaço através de um equipamento que levou o gabinete Miguel Rios Design a criar o objecto (SUM)One. Criado a partir da apropriação formal e conceptual da peça XXXX de Ângela Ferreira para uma apresentação conjunta pensada inicialmente para o edifício do MUDE – Museu do Design e da Moda, (SUM)One é, tal como Minikitchen, um esboço de futuro.

A forma de XXXXX, ao invés, tem origem no passado – mais precisamente no próprio edifício do MUDE, outrora a sede do Banco Nacional Ultramarino. Criado em 1864 como banco emissor para as colónias portuguesas, o BNU foi um dos principais braços do poder imperial português – e este edifício o epicentro desse poder. A divisão do museu onde as duas obras estariam expostas, a sala Dom Luís Pereira Coutinho, honra o administrador do banco que ordenou a remodelação do edifício da Rua Augusta. Esta inigualável obra “sem orçamento”, projectada por Cristino da Silva e inaugurada em 1964, data do centenário da instituição; nesse mesmo ano, Pereira Coutinho inaugurou também em Lourenço Marques outra emblemática sede do chamado “banco das colónias”. Projectado por José Gomes Bastos, este notório exemplo da arquitectura moderna portuguesa é hoje o mesmo edifício, mas tudo o resto mudou. A cidade onde se encontra não é mais Lourenço Marques. A colónia portuguesa é hoje uma república africana independente. E este imponente bloco de cimento e vidro não é mais a sede do poder financeiro da metrópole. É o Banco Nacional de Moçambique.

Ângela Ferreira encontrou nas duas sedes de poder financeiro – e na tensão entre o espaço da primeira e a forma da segunda – terreno fértil para uma reflexão sobre o poder e o passado colonial português. Este é um objecto construído através da memória e da vida do seu autor, mas que procura, com a sua presença perante nós, activar a nossa memória colectiva.

Ao apropriar-se da peça da escultora e ao sujeitar este objecto a um raciocínio projectual característico do processo de design, o gabinete Miguel Rios Design constrói a partir da forma da sede do BNU em Lourenço Marques, evocada por Ângela Ferreira, uma nova obra inspirada na MiniKitchen de Colombo. Ao incorporar dispositivos mecânicos (rodas, gavetas, dobradiças) e sugerir novas funções (bancada de trabalho, mesa de refeições), (SUM)One pretende questionar a natureza do objecto artístico, atribuindo-lhe uma funcionalidade que lhe é ausente por natureza.

Como em qualquer objecto, ou equipamento concebido através do processo de design, essa funcionalidade apenas existe quando é estabelecida a possibilidade de uma real interacção entre objecto e sujeito. Ou seja, quando é criada – e encorajada – a utilização de um artefacto por um indivíduo.

É precisamente sobre os limites dessa (im)possibilidade que (SUM)One opera: apesar se encontrar no espaço de uma galeria e se apresentar num contexto artístico, este objecto não se encontra desprovido das funções que lhe dão sentido. Durante o tempo da exposição, é passível de ser aberto, fechado, mexido, tocado, usado. Mas mesmo que não lhe seja negada a possibilidade de ser posto a funcionar, aqui não é mais do que uma soma de partes que funcionam. A sua funcionalidade é aqui exposta como algo em potência, como cenário futuro.

Afinal, esta galeria não é uma casa, nem sequer um habitat: por muito que Joe Colombo tenha desejado alterar a forma como activamos as zonas onde vivemos, há espaços que através da sua função activam eles próprios significados, metáforas, histórias a partir dos equipamentos colocados perante nós – e não o contrário. Aqui e agora, sabemos ser capim o que cresce no canteiro de solo africano. Mas quando a exposição acabar e tudo isto for retirado do espaço da galeria, o capim torna-se em erva, o solo africano torna-se em terra e (SUM)One poderá finalmente tornar-se num móvel de cozinha.

Somente através da sua produção em série, distribuição e comercialização – elementos integrantes do próprio processo de design – (SUM)One poderá realmente ser posto em prática. Só assim o equipamento que se encontra à nossa frente poderá, tal como a Minikitchen de Colombo, encontrar a sua verdadeira função: responder às necessidades do dia-a-dia dos seus utilizadores e activar os espaços para onde for levado. Só então, libertos dos significados, metáforas e histórias do passado, poderemos trazer um novo futuro para o nosso presente.

Texto que acompanha a peça do atelier Miguel Rios Design na exposição “[Sum]One: exercícios de apropriação” que levou à mesma mesma sala da Galeria Filomena Soares uma artista (Ângela Ferreira) e um atelier de design.


37 Comments

  1. “Hello, i think that i saw you visited my weblog thus i came to return the favor.I’m trying to find things to enhance my website!I suppose its ok to use some of your ideas!!”

  2. certainly like your website but you need to test the spelling on several of your posts.
    Many of them are rife with spelling issues and I find it very bothersome to tell
    the reality then again I will surely come again again.

  3. Thanks-a-mundo for the blog article.Thanks Again. Really Cool.

  4. Thanks again for the article.Really looking forward to read more. Great.

  5. In this great scheme of things you’ll get a B+ for effort and hard work. Where you actually lost me personally ended up being on your details. As it is said, details make or break the argument.. And it could not be more correct in this article. Having said that, let me inform you exactly what did do the job. The writing is actually rather persuasive which is possibly the reason why I am making the effort in order to opine. I do not really make it a regular habit of doing that. Second, despite the fact that I can notice the leaps in logic you come up with, I am not necessarily sure of just how you appear to unite your details which help to make your conclusion. For the moment I will, no doubt subscribe to your position but wish in the future you connect your dots much better.

  6. A person essentially help to make critically posts I’d state. This is the very first time I frequented your website page and thus far? I amazed with the analysis you made to make this actual submit incredible. Fantastic process!

  7. Very interesting details you have mentioned, thankyou for putting up.

  8. Really enjoyed this blog article.Thanks Again.

  9. I loved your post.Much thanks again. Really Cool.

  10. Thank you for your post.Really thank you! Cool.

  11. Thanks-a-mundo for the article.Really looking forward to read more. Really Cool.

  12. Fantastic site. Plenty of useful info here. I am sending it to a few pals ans additionally sharing in delicious. And obviously, thanks for your sweat!

  13. I’m still learning from you, while I’m improving myself. I absolutely liked reading everything that is written on your website.Keep the posts coming. I loved it!

  14. Great post. I used to be checking constantly this weblog and I’m inspired! Extremely helpful information specially the last part :) I care for such information a lot. I used to be looking for this particular info for a long time. Thank you and best of luck.

  15. Very good blog. Awesome.

  16. Thanks for the blog.Really thank you! Cool.

  17. I really liked your post. Keep writing.

  18. Thanks for sharing, this is a fantastic blog.Really thank you! Much obliged.

  19. I value the blog post.Really looking forward to read more. Want more.

  20. 9GOgBi In fact no matter if someone doesn at be aware of afterward its up

  21. Hey, thanks for the blog.Much thanks again. Want more.

  22. RfKgIG I?????????ll right away grasp your rss as I can at find your email subscription link or e-newsletter service. Do you have any? Kindly let me know so that I may subscribe. Thanks.

  23. Thank you for your blog.Really thank you! Really Cool.

  24. Many thanks! It a wonderful internet site!|

  25. You ave got a great blog there keep it up. I all be watching out for most posts.

  26. This unique blog is no doubt educating as well as diverting. I have chosen a lot of helpful stuff out of this blog. I ad love to visit it again soon. Thanks a bunch!

  27. get

    I’m not sure exactly why but this weblog is loading very slow for me. Is anyone else having this issue or is it a problem on my end? I’ll check back later and see if the problem still exists.

  28. “I really like and appreciate your post. Will read on??¦”

  29. “I think this is a real great blog post.”

  30. “Appreciate you sharing, great blog post.Really looking forward to read more. Cool.”

  31. “Thanks a lot for the post.Much thanks again. Really Great.”

  32. “A big thank you for your post.Much thanks again. Much obliged.”

  33. “I wanted to type a brief word to thank you for those marvelous ways you are sharing on this site. My extensive internet investigation has at the end been rewarded with really good facts and strategies to exchange with my friends. I ‘d repeat that we readers actually are unquestionably blessed to be in a very good website with many perfect professionals with good techniques. I feel rather grateful to have discovered the webpages and look forward to tons of more awesome minutes reading here. Thanks once again for all the details.”

  34. “Great amazing issues here. I am very happy to peer your post. Thank you so much and i’m having a look forward to touch you. Will you please drop me a mail?”

  35. “Great tremendous things here. I???¦m very happy to peer your post. Thank you a lot and i am looking forward to contact you. Will you please drop me a e-mail?”

  36. Hey there! I know this is kind of off topic but I was wondering if you knew where I could locate a captcha plugin for my comment form? I’m using the same blog platform as yours and I’m having problems finding one? Thanks a lot!

  37. Nice post. I was checking constantly this blog and I am impressed! Very useful info particularly the last part :) I care for such info a lot. I was seeking this certain info for a long time. Thank you and good luck.

Leave a Reply