Logótipo do Ministério da Cultura

Logotipo Ministério da Cultura

Durante a última campanha eleitoral, quando Francisco José Viegas considerou fundamental (numa conversa com o PÚBLICO) “libertar a cultura do peso excessivo dos decisores do Estado”, dificilmente pensava na identidade visual do organismo que o seu Governo viria a extinguir. Mas devia.

É que esta é uma das mais pesadas heranças que os antecessores do novo secretário de Estado da Cultura lhe deixaram. Apagá-la ou redesenhá-la será uma tarefa hercúlea, tanto em termos simbólicos como logísticos. Por isso terá de ser bem desempenhada.

O logótipo do ex-ministério, o seu mais conciso e importante símbolo, vive desde 1997 em paredes de departamentos, museus e monumentos, em cartões de visita, cartazes, telões, anúncios, relatórios, livros ou em ecrãs de cinema, de televisão, de computador. E não nos livraremos dele tão cedo.

Proposta vencedora de um concurso promovido pelo primeiro ministro da Cultura, Manuel Maria Carrilho, este projecto de Ricardo Mealha é composto por um monograma – um M, um | e um C – e pelas palavras Ministério da Cultura, escritas em versaletes (letras com forma de maiúsculas e peso de minúsculas). Designers mais atentos verão nas suas duas letras truncadas e uma linha influências do logótipo do Museu d”Orsay; Mealha inspirou-se antes na marca Armani Exchange.

Longe de pensar um ministério como uma marca de roupa, Mealha propôs um logótipo que comunicasse “que não se estava a brincar à cultura em Portugal”. Mesmo desafiando ortodoxias (como a ortodoxia da tipografia), este deveria expressar o lugar do poder da cultura no país. “Não era um logótipo brincalhão ou “minimal”, era um logótipo que deveria traduzir uma forte presença de Estado.” O C dourado falava “não de luxo ou ostentação”, mas de “valores seguros e duradouros”. De um ministério que vinha para ficar.

Entre as identidades ministeriais igualmente (re)desenhadas nos anos seguintes – muitas também tornadas obsoletas -, esta foi a que maior valor simbólico ganhou junto da comunidade que envolve. Afinal, a colocação de um logótipo – num cartaz de uma peça de teatro, na primeira página de um catálogo, na capa de um disco – é muitas vezes a prova mais tangível de apoio estatal de uma manifestação, produto ou entidade cultural. E, também, uma expressão da dimensão simbólica da cultura no Governo de um país.

Mas nem sempre o Governo se satisfez com uma leve e simbólica afirmação de poder. Em 2006, a então ministra Isabel Pires de Lima convidou Mealha a reforçar a identidade do ministério a nível horizontal (Governo) e vertical (seus organismos e dependências), fazendo com que equipamentos como a Biblioteca, a Cinemateca e os Teatros Nacionais tivessem identidades análogas à do Ministério. Mealha sugeriu antes a manutenção de cada identidade e sua associação ao elemento “em versaletes” do logótipo. Não aceite a sugestão, ele acabou por coordenar o design de 12 novos logótipos. Nem todos foram aplicados pelos respectivos dirigentes.

Nada que o surpreenda, aliás: “Esta profusão de logótipos não tinha necessariamente a ver com as necessidades do Estado, mas com as do Governo”, além de obedecer não à lógica de “uma imagem de Estado, mas de empresa”, onde a hierarquia prevalece à autonomia. Algo tornado evidente pelos pouco simbólicos protestos e mudanças de direcção nestas instituições.

Não existindo mais M|C, que fazer com o que resta? “Esta é a melhor altura para pensar nisto”, diz Mealha, propondo a criação de um think tank de designers, de gerações e abordagens diferentes” que, com “o moderador certo”, cheguem a “um consenso e proponham uma nova organização para a imagem do Estado português, válida para os próximos 20-30 anos”. Um trabalho colectivo, “não do atelier A, B ou C”, que faça “com que tudo funcione melhor”.

Não é definindo – “de cima para baixo” e por decisores como o actual secretário de Estado da Cultura – a identidade de todas as instituições do Estado que se melhora a sua comunicação; para Mealha, equipamentos como teatros ou museus “deverão ter uma imagem que seja adequada” à sua natureza, história, local e públicos que, como tal, seja decidida e implementada de forma autónoma.

A nível estatal, valerá a pena investir na criação de um sistema flexível, duradouro, fácil de entender, implementar e adaptar a mudanças governamentais – não necessariamente institucionais – que minimize danos e maximize ganhos na relação simbólica, e gráfica, entre governo e cidadãos. Amanhã é segunda-feira: não esperemos mais tempo.

BI
Logótipo Ministério da Cultura

Design
Ricardo Mealha

Cliente
Ministério da Cultura

Datas
1997 (implementação após selecção por concurso)
2005-2008 (identidades de 12 organismos dependentes do ministério)



4,718 Comments

  1. I’ve no understanding of the system or the person, however your review caused
    me to read the discuss this discussion forum – and also they seem, generally, to be authentic
    from really frustrated individuals.

    Review my weblog :: http://hurricane.kapazz.com/members/chitulk6225258/activity/72151

  2. 14316Sep7528b4 5a4For a man who is struggling with same sex attraction I want to thank you for this article. I lived my life as a gay man for 7 years and in the fall of 2011 I gave my life over to Christ and left the old life behind. I’m so blessed that God saved me from destruction and I pray that anyone will realize that our identity is found in Christ alone and remember that all sins have been conquered by the death of Jesus Christ on Calvary. Thank you again for the posting of this article.VA:F [1.9.20_1166](from 16 votes) 172

  3. This website was… how do I say it? Relevant!!

    Finally I have found something that helped me. Many thanks!

    Feel free to surf to my homepage :: pokecoins hack

  4. find out wrote:

    Today, I went to the beachfront with my kids.

    I found a sea shell and gave it to my 4 year old daughter and said “You can hear the ocean if you put this to your ear.” She put the shell to her
    ear and screamed. There was a hermit crab inside and
    it pinched her ear. She never wants to go back! LoL I know this is entirely off topic but I had
    to tell someone!

  5. Once you discover your fantastic furnishings piece, you meet the seller in individual and in a public place.
    Krrb enables commerce and does not charge commission for any sale.

    Stop by my blog post :: ???? ???? ???? ???? ?????? ???????

  6. Kristina wrote:

    Thawnk youu for some other excellent article.
    The place elose may just anybody get that kind of info in such a
    perfect mannner off writing? I have a presentation next week,
    and I am at the search for such information.

    Also viusit my web-site: fforex signal providers review
    (Kristina)

  7. koyatoko wrote:

    WOW just what I wa? searching for. Came here by searching for tool

    Feel free to surf to my blog post – koyatoko

  8. Rrn between i in addition my hubby toy trucks possessed quite significantly far more Ipods via unlike what Possible count, this sort of Sansas, iRivers, ipods on the market (basic & put your hands on), specific Ibiza Rhapsody, etcetera. Nonetheless ,, of late Legal herbal buds been feeling relaxed to just 1 brand of pros. Reason why? In view that I got willing to find out how well-designed moreover activities to make ones underappreciated (and furthermore far and wide mocked) Zunes have become.

  9. A I have many years’ experience, including private customers, working on spiritual
    phone lines, working from spiritual activities throughout the South East, checking out
    at Spiritual Journey (Ashley Center, Epsom, Surrey) as well as on Mystic TV Heavens 886, mystic fairs and also group readings.

    Feel free to surf to my blog post; http://wcsu.club/home/e-blog/organizations/sga/community-engagement/item/1-benefits-of-community-service

  10. Estimada Monica:Para participar de los cursos de Meditea primero debe inscribirse completando los formularios pertinentes a el o los cursos que desee participar.En el siguiente link encontrará los accesos a los formularios Cualquier consulta estoy a su disposiciónSaludos CordialesRomina Osorio

  11. maxischermo wrote:

    A person necessarily lend a hand to make critically articles I’d state.
    That is the first time I frequented your web page and to
    this point? I surprised with the research you made
    to create this particular submit incredible. Fantastic job!

  12. Hey there would you mind stating which blog platform you’re working
    with? I’m looking to start my own blog soon but I’m having a tough time selecting between BlogEngine/Wordpress/B2evolution and Drupal.
    The reason I ask is because your layout seems different then most blogs and I’m
    looking for something completely unique.
    P.S My apologies for getting off-topic but I had to ask!
    Hello, i think that i saw you visited my site thus i came to “return the favor”.I
    am trying to find things to improve my website!I suppose
    its ok to use a few of y\

  13. There is definately a lot to know about this subject.
    I love all the points you made.

  14. Oerhört fint! Mycket glad över att det finns människor som dig Johan. Allt man hör nu för tiden är att generera maxim…

  15. ????? ?? wrote:

    ????????????35??9???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????9?????????????????????????????????????????????

  16. Lasonya wrote:

    Excellent web site you’ve got here.. It’s hard to find high quality writing like yours these days.
    I seriously appreciate individuals like you! Take care!!

  17. kiss wrote:

    Ils ont pour but de soulager le joueur.

  18. You could definitely see your expertise within the article you write.
    The world hopes for even more passionate writers like you who aren’t afraid to say how
    they believe. All the time follow your heart.

Leave a Reply