Brasil Hoje

Como se Pronuncia Design em Português: Brasil Hoje é uma exposição sobre o Brasil e o design no século XXI.

O Brasil é um país com um território de dimensão continental, uma população multiétnica, a maior biodiversidade do planeta, o quinto maior mercado interno do mundo e uma sociedade brutalmente desigual. Que neste século viveu um período de crescimento económico, democratização do consumo, mobilidade social e conquista de direitos sem precedentes. Mas também uma prolongada recessão e uma grave crise político-institucional.

O design assume no nosso século uma tal complexidade, tanto em abrangência como em profundidade disciplinar, que qualquer esforço em restringir esta atividade a categorias como produto, comunicação, moda ou arquitetura é tão redutor quanto inútil. Tal como o Brasil, o design desafia hoje qualquer categorização ou simplificação.

Em vez de simplificar, esta exposição explora, e celebra, a complexidade atual de um país e de uma atividade. Nos serviços que prestam, nas iniciativas que criam, nas pesquisas que conduzem e nas posturas que adotam, os designers brasileiros aqui representados mostram como têm promovido, mas também questionado, ideias como consumo e inclusão, memória e património, espaço público e cidadania, inovação e colaboração, progresso e protesto. O seu trabalho expõe as relações, os processos, as potencialidades e os limites de uma profissão num contexto específico. Revela e contesta as identidades, discursos dominantes e estruturas de poder de uma sociedade. E sugere a aplicação e o apelo global do design pensado na língua portuguesa.

As dezenas de projetos e livros aqui apresentados não estão expostos enquanto objetos de contemplação. São antes perspectivas, pontos de vista, veículos de conhecimento. Exemplos de como o design reflete, interpreta e age sobre o presente para construir um futuro que é maior do que um país.

Este é o texto “de parede” da exposição Como se Pronuncia Design em Português: Brasil Hoje, uma exposição do MUDE da qual sou o curador. Com inauguração marcada para dia 23 de Setembro às 18h, esta exposição que faz parte da programação da Lisboa 2017 – Capital Ibero-americana de Cultura estará patente no Palácio dos Condes da Calheta, Jardim Botânico Tropical em Belém, de 24 de Setembro a 31 de Dezembro de 2017.

Esta exposição reúne uma selecção de projectos e livros sobre design e designers brasileiros disponíveis para leitura e compra na primeira livraria de Portugal especializada em design do Brasil.

Este é o texto “de parede” desta livraria:

Portugueses e brasileiros partilham a mesma língua, mas não os mesmos livros. É quase impossível comprar um livro português no Brasil ou um livro brasileiro em Portugal. Trâmites burocráticos, impostos e taxas alfandegárias, custos de produção, dimensão das editoras e distribuidoras, número de leitores, poder de compra, portes de envio intercontinental: estas são apenas algumas das causas apontadas para a inexistência de um mercado editorial partilhado entre os dois países. Se na literatura isso faz com que poucos autores, além dos consagrados, sejam editados do outro lado do Atlântico, em áreas como o design é toda uma produção de conhecimento que permanece desconhecida.

É tempo de os profissionais e estudantes de design em Portugal conhecerem melhor o que fazem e pensam os seus congéneres no Brasil. Essa é a afirmação curatorial e o principal objetivo desta livraria temporária: colocar à venda em Portugal, pela primeira vez, uma seleção significativa de títulos sobre design no Brasil e designers brasileiros. Numa parceria inédita com a Fnac Portugal, o MUDE trouxe para esta sala da exposição mais de 1000 livros do Brasil, prestando um serviço pioneiro à comunidade portuguesa de designers.

E também a qualquer pessoa interessada nesta disciplina, nas suas múltiplas dimensões: do mobiliário à tipografia, da moda ao espaço público, das capas de livros à filosofia, das políticas públicas à amamentação, do artesanato aos eletrodomésticos. Esta livraria inclui títulos de fácil acesso e outros mais densos, monografias e catálogos de exposições, histórias e polémicas – algumas das quais adaptadas a partir de teses de mestrado e doutoramento escritas por designers. Desmentindo dois mitos no quais não acreditamos: que os designers não leem e que os livros ‘de design’ não têm nada para ler.

Fique à vontade para consultar, ler e adquirir um ou mais destes conteúdos da exposição. Todos os livros desta livraria foram editados na língua portuguesa; as edições bilingues estão assinaladas com a abreviatura ENG na respetiva legenda.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *