Carcaça

© Nuno Ferreira Santos/Público

Uma carcaça é feita de água, farinha, fermento e sal. Mas este pão não chega às nossas mãos, ou à nossa boca, como uma simples amálgama de matérias-primas: chega-nos de uma forma e com uma forma. Antes mesmo de o ser, uma carcaça só o é depois de ser feita a extracção do sal, a moagem do trigo, a canalização da água e a embalagem do fermento. Estes são apenas alguns dos inúmeros processos, sistemas e dispositivos que alicerçam não só a produção, distribuição e venda de produtos como o pão, mas toda a nossa vida em sociedade. Todos eles resultam, de uma forma ou de outra, de um processo de design.

E tal como os outros produtos, serviços, sistemas, embalagens e interfaces explorados nesta rubrica ao longo deste Verão, também a carcaça foi pensada e projectada por um português. Que neste caso, como em tantos outros exemplos, nem sequer é designer de profissão.

Vítor Moreira é engenheiro químico de formação, mas há muito que é conhecido como o “Papa do Pão”, um título que reconhece a importância deste octogenário para o ofício e indústria da panificação em Portugal.

Já trabalhava para a Fábrica Portuguesa dos Fermentos Holandeses quando na década de 1950, para compensar o aumento do preço dos cereais – que fazia, segundo ele, com que “um quilo de pão fosse mais barato que um quilo de farinha” – e limitar as importações, o governo de Salazar autorizou a redução do peso, mas não do preço, do pão.

Para melhorar a rentabilidade de cada padaria face às diminutas margens permitidas pela lei, Moreira pegou no papo-seco, “um pão de Lisboa”, e nele aplicou dois simples, mas importantes gestos. Primeiro tirou-lhe as duas extremidades pontiagudas, as populares “maminhas”. A seguir aplicou-lhe uma fenda no sentido do comprimento.

Devido ao “acabamento” das suas pontas, um papo-seco tinha de ser feito com duas mãos. Sem elas, uma carcaça produzia-se com uma mão apenas: era só pegar numa pequena porção de massa, enrolar, pousar e vincar.

Isto fez com que em vez de uma média de 40 papo-secos, um “padeiro razoável”, como lembra Moreira, conseguisse fazer “até 70 carcaças por minuto”.

O nome “carcaça” evoca “um pão que já se fazia em formato grande”, tão grande que a fenda era feita com o antebraço. Essa fenda tinha também, tanto na velha como na nova carcaça, uma função: ao aumentar a superfície exposta ao calor, potenciava a expansão da massa e, por consequência, o volume de cada pão. Ou seja, “mais pão” por menos peso.

Nos anos seguintes, os cursos e demonstrações promovidos pela Fermentos Holandeses junto de padeiros por todo o país encarregaram-se de espalhar o projecto de Moreira, fazendo deste o pão de cada dia em muitas padarias portuguesas.

Ao mesmo tempo, a progressiva inclusão de máquinas no processo de fabrico – como as tendedeiras, mesas rolantes e vincadeiras por ele idealizadas – industrializou o processo que através dos gestos introduzidos por Moreira se tornara mais “maquinal”. O que aumentou a escala, eficiência, produtividade e rendimento da panificação. E tal como outros processos de fabrico em que o design, ou um pensamento projectual, intervém para poupar recursos e aumentar ganhos, também este tinha como um dos seus objectivos principais a redução da mão-de-obra: fazer mais pão com menos postos de trabalho.

Todavia, o próprio Moreira assume que ainda hoje “a nossa padaria é artesanal”, ou semi-industrial: apesar de ser feito com máquinas, o pão não deixa de ser feito por pessoas. E o fazer do pão é só uma parte do processo, e dos projectos, que levam as suas quatro matérias-primas à nossa mesa.

Não foi para levar à letra o título desta rubrica que escolhemos a carcaça como o último dos seus sujeitos. Foi antes para reafirmar que, tal como o pão, o design não é nem um adjectivo, nem um acrescento, nem uma excepção à nossa vida quotidiana. E que, tal como os padeiros, os designers respondem à nossas necessidades e desejos mais elementares, reflectindo na sua actividade os contextos tecnológicos, sociais, culturais e políticos em que vivemos. Quase sempre discretamente. E todos os dias.

BI
Carcaça

Design
Vítor Moreira

Cliente
Inúmeros

Datas
Desde os anos 1950



462 Comments

  1. Without knowledge these important factors, trading
    and their influence on forex is actually a surefire strategy to lose income.

    Here is my web site http://nsarancreations.com/wp/isignup_11_temslist/

  2. Everyone, also probably the most successful trader encounters deficits despite
    being in about the newest forex trading ideas, while trading.

    my blog: treat emission interpret

  3. The issue with implementing this plan, nevertheless, is that brokers are inclined to charge vast spreads on currency pairs apart from EUR USD.

    Check out my web site … become permit proof

  4. Meaning it’ll work available forex broker reviews fxcm
    application quicker, this implies all, more charts, more media, more anything at once.

  5. Trading uk forex brokers bonus (pustaka-borneo.com) is a risky enterprise, specifically
    for beginner people, and really should be left to professionals who
    know what they are doing.

  6. via colorful wrote:

    ETX also provides the dealers a choice between trading
    normal daily’ possibilities and combined currency futures for both ‘near quarter’ and ‘far quarter’.

    Here is my weblog: via colorful

  7. mixed wrote:

    Start an online class that provides integrated online techniques with simple
    currency training.

    My web site – mixed

  8. Like a matteroffact you can find conclusions or no mounted tactics for every
    single happening.

    Feel free to surf to my homepage … Irish disorder atop

  9. Professional Investor Course Understand principles, a simple -centered strategy that will be designed
    to preserve you on the profitable side of deals.

    My homepage strength regime

  10. When compared to a human could keep up with they’re unparalleled for hair self minority-control when trading and also have more boundaries.

  11. You could inform he truly wants to be sure everyone will be able to follow combined with the course.

    my web blog :: delight fundamental

  12. security wrote:

    Only open a trading bill with one of our recommended agents, then by pursuing our strategies and alerts, begin trading!

    Look at my web site :: security

Leave a Reply